domingo, 24 de fevereiro de 2008

BAYETE COMANDANTES DA VERDADE E DA JUSTIÇA!


É de medo que tentam amordaçar a verdade e as instituições feitas para servir a causa do Povo" (Graça Machel).
Samora, Cardoso e Siba SibaTrês homens de gerações diferentes
Três homens em trincheiras diferentes
Empunhando ferramentas diferentes
Pórem o mesmo ideal: a Pátria e o Povo.
A mesma postura e a integridade, a honestidade, a entrega total e abnegada
E sobretudo a CORAGEM!
Batendo-se de peito aberto
Com as mãos limpas!
A mesma morte: instantânea, brutal, mas uma morte que vos eterniza no pedestal de honra e glória que eu construí para Homens como vós, no imaginário do meu universo de sonho.
Vejo-vos irmanados nessa capacidade de se superarem como indivíduos, ao saberem conquistar e ganhar a dimensão de símbolos que não cabem no tempo e no espaço; mais importante ainda, simbolos a que o Povo se refere quando reafirma os valores que quer ver a guiar os destinos da nação.
Pudera alguns de nós ter metade da vossa Coragem!
Mas aqui e agora vos asseguro: a revolta é tão grande que já não cabe na concha do nosso silêncio deliberadamente preservado como de ouro.
E sei, vejo e ouço centenas de milhares de vozes a exprimirem a mesma revolta.
Estamos a romper a timidez que nos tentaram impôr.
Finalmente!
Sabem uma coisa?
O meu instinto diz-me que os vossos assassinos morais tem mais medo de nós do que nós deles. Os vossos assassinos morrem diáriamente uma morte lenta na indignidade e infâmia das opções que fizeram.
É de medo que tentam amordaçar a verdade e as instituicões feitas para servir a causa do Povo.
Quão "gatos escondidos com o rabo de fora".
É ou não é, Samora?
Já estão encurralados.
Por isso não hesitam em abater quem de forma tão vertical lhes recorda quão contados são os seus dias.
Por isso tanta sanha na forma como alvejam aqueles que expõem o quanto traíram o Povo que haviam jurado servir.
Não vai tardar que eles se afoguem nas ondas da ira popular.
Bayete, comandantes da verdade e da justiça!
O sacrifício das vossas vidas não é, de modo algum, em vão!
O exército do Povo está a reeguer-se.
Eu vos saúdo, com admiração!
(este texto vêm a propósito das manisfestacões populares que ocorrem em Mocambique a propósito do aumento do custo de vida a que Graca Machel referenciou num jornal diário fax "metical")

1 Comentários:

Blogger Arquitetura de Salvador - Bahia disse...

Sou brasileira e encontrei esta palavra em um poema de Noémia de Souza: Bayete. Gostaria de saber o que significa ou o que é, alguém poderia me ajudar?
O que significa a palavra Bayete?

10 de maio de 2008 às 10:27  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial