terça-feira, 25 de setembro de 2007

Viva as F.P.L.M.



A relutância portuguesa trouxe o 25 de Setembro
25/09/2007
Passam hoje 43 anos do início da Luta Armada de Libertacão de Mocambique. Vamos acompanhar um trecho da história que culminou com a vitória do povo Moçambicano...
Tudo comecou com a recusa de Portugal em implementar a resolucão 1514 das Nacões Unidas, que apelava as potências coloniais a concederem independências às suas colónias.
O massacre de Mueda de 1960, foi uma demonstração clara de Portugal de não aceitar discutir o problema da independência das suas colónias.
Apartir de 1963 começam os preparativos da luta de libertação com os primeiros grupos a irem prestar treinos de preparação político militar na Argélia.
Formado o primeiro grupo, o ano de 1964 foi tomado com o da inssureição geral armada. Com efeito, foram destacados vários grupos de guerrilheiros que deveriam preparar o início da luta em várias províncias do país.
A 25 de Setembro de 1964 inicia a insurreição geral armada. O general Alberto Chipande deu o primeiro tiro libertador contra o posto adminbistrativo de Chai, que marcou o início da luta de libertação nacional.
Esta luta terminou com os acordos de Lusaka a 7 de Setembro de 1974 e seguiu-se depois a independência de Moçambique a 25 de Junho de 1975.
fotografia; Daniel Maquinasse
(extraído do catálogo PHOTOFESTA 2002)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial