sábado, 13 de dezembro de 2008

Crónicas....

Foto Sérgio santimano; Ilha de Mocambique 2008 "Cinema...."
Tomangito!
Aquele mano Jaimito é maluco.
Depois de dzungulissar ndzava.
Quando papa purguntou qual é o problema.
Ele disse quer casar com eu. Casar com eu? Ele tem mulher dele, ele! E eu num quero ser txinganda euHim, him!
Txingar com marido vivo? Oh! Você já não és meu marido. Mesmo assim...Yuuu, swahila isso.
Também eu sou jove e bunita Phela, Tomangito, você vai se arrepender-se
Eu vou continuar estudare
Eu vai ser mulher de verdade.
Vou pintar as boca com batone.
Pôr biqueira e txuna baby.
Fica lá com essa sissi. Depois vai comer todos teus marandiNem quero saber!
Amanha dimanhã vou rumar minhas cosa; Vou voltar para casa de papá.
Quem vai cuidar mamã ãqui? Hanti wene ni maxaca yaku! Se eu num vali nada? Amélia Mudungazi Dzungulissar ndzava: cumprimentos de praxe sem os quais nenhuma conversa pode ser entabuladaHim, him!: não, não, não(ku)

Txinga: pratica tradicional que consiste em casamento com um membro da familia do marido quando este morre como forma de salvaguardar a fortuna deste na familiaSwahila: dá azar, é mau agoiroPhela: OhBiqueira: sapato de salto alto ou bico finoSissi: de sister, para designar mulher sul-africanaMarandi: randesHanti wene ni maxaca yaku!: o problema é teu e de tua familia.
Daqui com a devida vénia; http://nodacapulana.blogspot.com/search?updated-max=2008-11-06T12%3A41%3A00%2B02%3A00&max-results=7

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial