quinta-feira, 8 de novembro de 2007

DE REPENTE A TERRA

Foto Sérgio Santimano da série "terra incógnita" Niassa 2001-2005

De repente a terra.

A descoberta das cores que a povoam.
Do preto ao ocre. Cada tom a revelar os seus segredos.
A passar mensagens. Incipientemente a acordar-me para as dores da luz penetrando forte pela consciência.
Afinal só eram sombras o que eu percebia na inocência.
Afinal a vida estava lá fora a contorcer-se.
Mosaico de futuro a construir-se em cada um dos grãos de areia.
A lângua de lama seca a repartir-se ao sol.
É um expediente que quebra cada brilho para me arrumar o pensamento.

Júlio Carrilho
Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial