sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Poema de Despedida


É hora de partir, meus irmãos, minhas irmãs.
Eu já devolvi as chaves da minha porta.
E desisto de qualquer direito à minha casa.
Fomos vizinhos durante muito tempo.
E recebi mais do que pude dar.
Agora vai raiando o dia
E a lâmpada que iluminava o meu canto escuro
Apagou-se.
Veio a intimação e estou pronto para a minha jornada.
Não indaguem sobre o que levo comigo.
Sigo de mãos vazias e o coração confiante.
Por Rabindranath Tagore, o primeiro asiático a ganhar o Nobel de literatura, e criador do hino da Índia.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial